quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Eu, você e os átomos.

Pode parecer fácil estar sentado aí no conforto de sua cadeira lendo isso. Mas suspeito que foi um pouco mais difícil do que você [e qualquer um] imagina.
Pra começar, pra você estar onde está nesse exato momento, milhões, bilhões, trilhões de átomos se reuniram de uma maneira intrigantemente providencial a fim de criá-lo. E essa organização é tão perfeita e particular que nunca foi tentada e existirá somente desta vez.
Nos próximos anos é esperado que essas minúsculas partículas continuem se esforçando jeitosa e cooperativamente para mantê-lo assim, intacto, para que experimente esse estado tão agradável, mas ao qual ninguém dá o devido valor, chamado de existência.
Mas a razão pela qual os átomos se dão esse gigantesco trabalho é um enigma. No nível atômico, ser você provavelmente não é uma experiência lá muito gratificante. Porque apesar dessa atenção toda, seus átomos não dão a mínima pra você. Aliás, nem sequer sabem que você existe. Não sabem nem ao menos que eles próprios existem. Um bando de partículas insensíveis que nem ao menos estão vivas.
No entanto, eles responderão a apenas um impulso durante a sua existência: fazer com que você seja você.
Uma notícia não muito boa é que os átomos são bastante volúveis e o tempo que dedicarão a você é passageiro. Por motivos desconhecidos, seus átomos te desligarão silenciosamente, se separarão e se tornarão outras coisas quaisquer. E você? Já era.
De qualquer jeito, você pode se dar por satisfeito de que isso aconteça. Porque no universo sabemos que, em geral, isso não acontece. Estranhamente, os átomos que tão amigavelmente se reúnem pra formar os seres vivos do nosso planeta se recusam a fazê-lo em outros lugares. A vida, por mais complexa que seja, no nível químico ela é bastante trivial: carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio, um pouquinho de cálcio, uma pitadinha de enxofre e algumas partículas de elementos facilmente encontráveis na farmácia mais próxima de sua casa e pronto: é tudo o que você precisa. A única coisa especial nos átomos que o constituem é o fato de constituírem você.
Sim, esse é o milagre da vida.

3 comentários:

wendell penedo disse...

leitor #1.

e satisfeito (:

Michelle disse...

Post sensacional.
"Eu, você e os átomos" uma puta panelinha, hein?

Bruno disse...

Muito bom mesmo..
Me fez pensar.. Irei morrer :S
Não quero isso.. Preciso me eternizar de algum jeito.