sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Barulhos humanos.

Pare para pensar: qual é a verdadeira linguagem universal?
Não soube dizer? Pois eu respondo: é a linguagem corporal.
Não, nada de gestos. Estou falando daqueles barulhos que fazemos, como os espirros, os puns, os arrotos e as tossidas. Além de ser a única linguagem internacional, é também a mais autêntica de todas. Mas desde que éramos crianças aprendemos que é necessário reprimir essas manifestações corporais e que devemos nos sentir envergonhados quando esses ruídos naturais não são controlados. Quando isso ocorre, o clima se torna um mix de tensão, surpresa e é claro: mal-estar. Enquanto isso, aprendemos a nos comunicar com palavras, a linguagem da falsidade, da mentira, da completa dissimulação. Acontece que por mais bem escolhidas e bem articuladas as palavras e frases sejam, jamais chegarão perto da honestidade de uma boa fungada.
É, a hipocrisia nos move e desencorajamos a verdadeira autenticidade. Temos a idéia de que a palavra, que muitas vezes machuca e discrimina, é mais civilizada do que aquele barulhinho incontrolável do estômago, que é igual para todos, independentemente de etnias, classes e religiões. É verdade que alguns desses ruídos são mais audíveis do que outro, e podem se diferenciar na duração e entonação. Mas as diferenciações são completamente aleatórias. Além disso, não há registros de um arroto mais correto gramaticalmente do que outro. Ou de uma tosse com sotaque.
Oras, por que você acha que existe tanta discórdia mundo afora?
Não soube dizer? Pois eu respondo: graças à apoteose da palavra.

10 comentários:

Clementinesays disse...

Liberdade de expressão coporal,por que conter arrotos causa nauseas :S \o

Alisson disse...

Nossa isso é punk?
Que texto visceral hehe.
ninguem pensa essas coisas por considerar bobagens, aliás de certo ponto de vista tudo é bobagem. Tudo.

Depois de ler o texto acho que as coisas essemciais tbm dependem de um ponto de vista.

-------
http://dacordasuapaz.blogspot.com
-------

Pamela disse...

Concordo, desde pequenos no criam assim, tendo que esconder nos gestos, nos ensinam que é feio fazer isso, e que temos que esconder um monte de coisa, isso torna a falsidade uma coisa mais comum que essas simples coisas. ;x

Gúh! disse...

que significa o titulo do blog ?

Anônimo disse...

Tbm quero saber o título do blog :D

E qnto ao texto , adorei.
Liberdade em todos os sentidos :D



http://cryingforjoy.blogspot.com/

Michelle Câmara. disse...

Pum corneta neles, né Dona Ana?
Essa aí peida como ninguém, pessoal.

van delgado disse...

HAHAHAHA!
Nossa discordo em tudo! Mas que ficou divertido o texto ficou.

@Alisson: essenciais é com 'n'.Como diria minha professora "manteiga vai no pão e no bolo" ('M' antes de 'P' e 'B')

No mais saudações a gente se vê...Ivan!

wendell penedo disse...

Isso da fungada é muito certo.

E viva o tédio!! VIVA! disse...

"Além de ser a única linguagem internacional, é também a mais autêntica de todos!"

"concordo perfeitamente!!!

http://vivaotedio.blogspot.com/

Garotas Nada Vazias disse...

Peidemos na cara de quem não gostamos! Acho bem mais impactante...Arrotemos na cara daquela semvergonhadesclassificada que acredita ser a criatura mais perfeita do mundo...

É isso que me irrita, sabe? As pessoas acreditam que por possuirem uma vida $ocial mui bacana podem fazer o que quiserem com outrem, inclusive pisar e humilhar. Pra quê? Se vais morrer, virar comida de minhoca, se vais pro mesmo barro que eu, se vais virar nada tanto quanto eu, e se és um monte de merda andante tanto quanto eu e todo o resto? Odeio esse falso glamour, esse dinheiro que não paga uma vida, não paga felicidade coisa nenhuma e que torna pessoas seres tão despresiveís. Esses escrotos permitem que o dienheiro governe os corpos e mentes, surgindo assim, os boçais. Boa parte das pessoas rrrriquinhas que conheço são desprovidas de caráter. Não entendo, afinal, elas cagam, mijam, peidam, arrotam e graças não são imortais! É um infortúnio extremo! Cansei...